Por Rui Melo

Asas

Fevereiro, 2006

Cobertura das asas

As chapas de alumínio para cobertura das asas já vêm cortadas e com furação de referência. A chapa do bordo de ataque além de cortada e furada vem semidobrada o que facilita imenso o trabalho. Foi desenhado a meio das nervuras uma linha de referência visível através dos furos de referência das chapas de cobertura. Assim tínhamos a certeza que a furação era efectuada no meio da superfície de rebitagem da nervura.

A cobertura do bordo de ataque foi efectuada com a ajuda de fitas usadas para sujeitar cargas. Depois de fixada à longarina central no extradorso e intradorso teve que se proceder ao alinhamento das nervuras com a furacão de referência da chapa de revestimento. Depois de se terem pensado várias soluções mais ou menos complicadas optou-se pela mais simples e que funcionou muito bem; usou-se uma vara de madeira chanfrada na ponta. A vara era introduzida na cavidade das nervuras e posteriormente era enganchada na nervura que queríamos alinhar. O alinhamento era conseguido puxando a nervura para a esquerda ou direita até a marcação central ser visível nos furos de referência. Seguia-se a furação e cleco.

Por qualquer razão na asa esquerda a chapa de cobertura do bordo de ataque ficou cerca de 3mm desviada. Penso que o problema resultou de uma quinagem menos correcta da chapa. De qualquer maneira o problema não foi grave e não obrigou à encomenda de nova chapa.